Portugal é país convidado da maior feira do setor da construção da América Latina

Portugal, representado pela Câmara de Comércio e Industria Luso-Colombiana, é o país convidado da Expo Camacol, uma das mais importantes feiras do sector da construção da América Latina, que se realiza de 24 a 27 de Agosto em Medellín.

O nosso país contará com cerca de 400 m2 de stands, que irão exibir materiais de construção, sobretudo produtos com grande valor acrescentado e competências nacionais no sector da Construção, ilustradas por obras emblemáticas de infraestruturas públicas e empreendimentos de natureza privada.

No âmbito deste certame, a Câmara de Comércio Luso Colombiana, leva empresários nacionais à Colômbia, de 21 a 27 de Agosto, estando agendadas várias iniciativas, nomeadamente, conferências, pequenos-almoços e almoços empresariais, com a participação de diversas autoridades colombianas e nacionais. Destaque ainda para a presença do Senhor Embaixador de Portugal na Colômbia, do Presidente do IFC (International Finance Corporation – World Bank Group) para a região andina e do Diretor da Universidade Católica Portuguesa.

Mais de 500 empresas portuguesas já exportam para a Colômbia, o terceiro país mais populoso e com a maior subida de posição no Ranking Doing Business de 2007 – 2016. Apresenta um crescimento médio do PIB, entre 2010 e 2015, de 4,5%.

Os tratados de Livre Comércio, com acesso preferencial a mais de 1500 milhões de consumidores, e de Dupla Tributação, assim como, o regime de Zonas Francas competitivo, os Incentivos ao Investimento e o potencial do Mercado da Aliança do Pacífico, são ainda fatores decisivos para o investimento português na Colômbia.

Acresce a estabilidade política, a localização geográfica estratégica, o crescimento da classe média, a disponibilidade de mão-de-obra qualificada e os 48 milhões de habitantes, dos quais 55% tem menos de 30 anos.

O mercado colombiano está recetivo aos vinhos e azeites europeus, assim como aos queijos e aos derivados de carne, considerados produtos gourmet, de elevada qualidade. A roupa e o calçado são também muito apreciados pelo consumidor colombiano.

A Construção Civil e Obras Publicas estão em franco desenvolvimento, e, nos próximos anos, o governo Colombiano tem um programa de investimento de cerca de 83,6 mil milhões de dólares para o setor. As áreas de negócio que lhe são transversais irão beneficiar com este crescimento (maquinas, equipamentos, materiais de construção, entre outros).

O sector das TIC encontra-se com taxas de crescimento muito elevadas e acima da média. É um mercado de oportunidades para as empresas nacionais que desenvolvam apps e serviços de IT. Portugal tem reconhecidas competências nesta área.

O aumento do poder de compra e o crescimento da classe média têm levado igualmente ao investimento em cuidados de saúde privados. Por outro lado, a localização geográfica da Colômbia permite-lhe ser uma plataforma de distribuição logística excecional para as várias empresas do sector.

Os encontros empresariais na Colômbia são uma iniciativa promovida pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Colombiana, no âmbito do projeto PROINTER+, cofinanciado pela União Europeia, através do FEDER-Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, enquadrado no Programa COMPETE 2020 (Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização), no SIAC-Sistema de Apoio a Acções Colectivas, o qual envolve um investimento elegível de 696.716,80 euros, dos quais 592.209,28 euros são provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

O PROINTER+ é um projeto que tem como objetivo principal aumentar o reconhecimento da imagem de Portugal, na Colômbia e no Equador, pela via da apresentação do carácter inovador, sofisticado e de qualidade dos seus produtos e serviços, juntos dos principais atores de cada mercado.

Este projeto visa o apoio às empresas portuguesas que procuram exportar para a Colômbia e Equador, através da promoção e valorização dos bens e serviços produzidos em Portugal e da disponibilização de informação específica, atual e relevante sobre esses mesmos mercados.

No seguimento dos projetos anteriores, PROINTER e PROIDE, ambos financiados ao abrigo do SIAC / COMPETE pelo FEDER, a Câmara de Comércio e Industria Luso Colombiana pretende agora alavancar os objetivos anteriormente alcançados, centrando-se em 2 vertentes fundamentais:

  • a consolidação das ferramentas de facilitação da internacionalização e de divulgação de conhecimento (publicamente disponibilizado na sua plataforma) sobre o mercado colombiano e a continuação do processo de promoção da visibilidade de Portugal naquele mercado;
  • o alargamento desta ferramenta ao Equador, país vizinho e com quem a Colômbia tem acordos economicamente muito vantajosos e que, de forma indireta, podem beneficiar igualmente as empresas portuguesas e a promoção da visibilidade de Portugal neste novo mercado.

Fonte: Câmara de Comércio e Industria Luso-Colombiana

 

Notícia em:

poci-compete2020